Em reunião com bancada potiguar, prefeitos do RN pedem apoio para aliviar a crise nos municípios

Image is not available

Deputado Felipe Maia e bancada do Nordeste pedem a Temer sensibilidade em dívidas de produtores rurais e liberação de repasse extra ao FPM

Image is not available

Em discurso, Deputado Felipe Maia comemora aprovação de projetos sobre segurança pública

Image is not available

Técnicos da Petrobras garantem a bancada potiguar investimentos e manutenção de empregos em Refinaria Clara Camarão

Image is not available
Arrow
Arrow
Slider
Quinta, 30 Novembro 2017 00:48

Técnicos da Petrobras garantem a bancada potiguar investimentos e manutenção de empregos em Refinaria Clara Camarão

Em reunião com técnicos da Petrobras, nesta terça-feira (7), a bancada federal do Rio Grande do Norte e o Prefeito de Guamaré, Hélio Willamy, discutiram sobre os planos de investimentos e de gestão da empresa no Rio Grande do Norte. A preocupação da bancada é que as mudanças previstas na administração da Refinaria Potiguar Clara Camarão, localizada em Guamaré, gerem fortes impactos no desenvolvimento econômico no estado.

"Buscamos uma resposta oficial da empresa sobre o compromisso de não haver redução de investimentos, uma vez que a Refinaria voltará a ser gerenciada pela Diretoria de Exploração e Produção. A notícia que tivemos foi que a Refinaria passaria a estar fora do mapa de investimentos da Petrobras, o que foi esclarecido que não é verdade", enfatizou o coordenador da bancada potiguar, deputado federal Felipe Maia (DEM).

Durante o encontro, os parlamentares também questionaram a possível redução de empregos com a nova estrutura de gestão da Refinaria.

"Apesar da nossa preocupação, fomos informados que não haverá demissões de funcionários. Eles serão realocados para outras áreas dentro da empresa", disse o deputado.

De acordo com Felipe Maia, em nome da Petrobras, os técnicos da empresa se comprometeram em emitir uma nota oficial para esclarecer explicar a situação.

"Sugerimos que fosse emitida uma nota para tranquilizar a população potiguar, com o objetivo de esclarecer que essas mudanças não irão trazer prejuízos para a Refinaria e nem acarretará em desempregos no estado", concluiu.